" Blog da Horta Biológica: Compreender os Químicos dos Cosméticos | Understanding Cosmetic Chemicals

Compreender os Químicos dos Cosméticos | Understanding Cosmetic Chemicals

Scroll down for English version...

Quando se muda a alimentação, parece ser inevitável começar a pensar também em outras formas de proteger a saúde e o meio ambiente da forma mais natural possível. 

Cá em casa produzimos os nossos vegetais, o que nos levou a pensar em formas de utilizá-los para fazer produtos caseiros livres de químicos. Com poucos e simples ingredientes (daqueles que compreendemos e conseguimos soletrar) é possível fazer em casa uma panóplia de produtos desde creme hidratante até detergente para lavar a loiça.


É verdade que nem sempre conseguimos fugir do produtos químicos, por isso, quando for necessário comprá-los, convem estarmos conscientes do que estamos a consumir. Os rótulos dos produtos, para além de duvidosos, parecem ser indecifáveis! Também constatámos que não é fácil encontrar informação sobre todos estes componentes químicos.

A lista de químicos é interminável, por isso, decidimos pesquisar sobre os que são mais comuns na maioria dos produtos. Depois de muita pesquisa, o que descobrimos é mesmo assutador!  Quase todos os componentes são nocivos e muitos nem sequer são mencionados. Pela vossa saúde, leiam!



Triclosan

É um agente antimicrobiano que se encontra em muitos sabões, detergentes, pastas de dentes, desodorizantes, produtos de barbear, cremes e até mesmo tecidos e plásticos (como tábuas de cortar alimentos!). Encontra-se nos rótulos como TRICLOSAN (TSC) e TRICLOCARBAN (TCC). Ambos estão associados a desregulação hormonal e toxicidade ambiental. Toda a população é vulnerável, principalmente mulheres grávidas e lactantes. A EPA dos Estados Unidos (Environmental Protection Agency) classifica o Triclosan como pesticida e no Canada o Triclocarban é classificado como tóxico e perigoso para o meio ambiente.


Sodium Laureth Sulphate / 1,4-dioxano

1,4-dioxano é um agente cancerígeno que pode ser encontrado em milhares de produtos cosméticos, mas não se encontra nos rótulos. Isto deve-se ao facto de o 1,4-dioxano ser um contaminante que resulta da reacção da mistura de ingredientes. Encontra-se em produtos que fazem espuma, ou seja, champô, gel de banho, sabonete líquido e outros. Aparece nos rótulos sob o nome de SODIUM LAURETH SULPHATE (SLES) e químicos que incluem no nome: XYNOL, CETEARETH e OLETH. Este agente provoca cancro e os grupos mais vulneráveis são mulheres grávidas, bebés e crianças.

Interessante saber...

1,4-dioxano é gerado através de um processo chamado "Etoxilação", no qual o óxido de etileno é adicionado a outros químicos para os tornar menos ásperos na pele.

O SODIUM LAURYL SULPHATE é um químico agressivo na pele e é convertido para um químico menos agrevisso: SODIUM LAURETH SULPHATE (o "eth" indica etoxilação). O processo de conversão pode levar à contaminação deste ingrediente com 1,4-dioxano.

A Etoxilação não é permitida pelos padrões de produção de produtos biológicos e, no Canadá, este agente já foi banido dos cosméticos.



Parabenos

São conservantes químicos distintos, mas com estrutura molecular semelhante. Encontram-se nos rótulos com os nomes ETHYLPARABENBUTYLPARABENISOBUTYLPARABEN,
ISOPROPYLPARABENMETHYLPARABENPROPYLPARABEN e outro ingredientes acabados em -PARABEN. Estão associados a desregulação hormonal, cancro e toxicidade na reprodução e no desenvolvimento. Os grupos mais vulneráveis são as grávidas e as crianças muito pequenas. Os parabenos são encontrados maioritariamente em champô, gel de banho, gel de limpeza facial e loção corporal.



Perfume

Muitos produtos, no rótulo, mencionam termos tais como: PERFUME, PARFUM, FRAGRANCIA ou AROMA. No entanto, são muito poucos os que especificam quais os ingredientes que compoem a fragrância. Nos Estados Unidos, fragrância é definida pela FDA (Food and Drug Administration) como uma combinação de químicos que dá a cada perfume o seu cheiro distinto. Os ingredientes da fragrância podem ser derivados do petróleo e também contêm estabilizadores, corantes e conservantes. Os componentes químicos da fragrância são considerados segredo de negócio e são descritos no rótulo apenas como "fragrância". Alguns dos químicos estão ligados a problemas graves de saúde tais como cancro, toxicidade na reprodução e no desenvolvimento e alergias. Todas as pessoas estão vulnerávis, principalmente grávidas e bebés.



Petrolatum / Vaselina / Parafina

Petrolatum é derivado do petróleo e encontra-se em produtos tais como loções corporais, cremes hidratantes e maquilhagem. O petrolatum forma uma película que repele a água criando uma barreira contra a evaporação da humidade natural da pele, obstruindo os poros, podendo consequentemente causar infecções. Pode ser encontrado nos rótulos como PETROLATUMVASELINA, PARAFFINUM LIQUID, MINERAL OIL e WHITE PETROLATUM (este é refinado e dizem ser de utilização segura). Se for devidamente refinado o Petrolatum não deverá causar problemas, mas se não for pode estar contaminado com químicos carcinogénicos denominados Hidrocarbonetos aromáticos policilicos (HAPs). Não existe forma de saber se foi devidamente refinado a menos que a empresa produtora do cosmético o indique...hum...
O Petrolatum não refinado é causador de cancro e toda a população está vulnerável. Podem saber mais sobre os HAPs aqui (em inglês).



Metais Pesados

Metais pesados encontram-se em vários produtos tais como desodorizante, protector solar, pasta de dentes e maquilhagem. Os mais encontrados são alumínio, chumbo, crómio e mercúrio. Nos rótulos encontram-se com os nomes: ALUMINUM CHLOROHYDRATE, LEAD ACETATE, CHROMIUM, THIMEROSAL (conservante baseado em mercúrio).  Alguns metais são intencionalmente adicionados como ingredientes, enquanto outros são contaminantes. Os contaminantes não são mencionados nos rótulos.  A exposição a metais tem sido associada a cancro, toxicidade reprodutiva, imunológica e do sistema nervoso e ainda problemas ambientais causados por bioacumulção, ou seja, elevadas concentrações dos metais no meio ambiente. Sob estes efeitos toda a população está vulnerável. O alumínio, embora não esteja ainda cientificamente provado, está associado ao cancro da mama. Estudos efectuados têm revelado que os carcinomas da mama contêm elevados niveis de alumínio.



Compostos de Etanolamina (MEA,DEA,TEA)

Estes compostos encontram-se em cosméticos, produtos de higiene pessoal e produtos de limpeza do lar. Estão associados a cancro (tumores no fígado) e bioacumulação no ambiente. Nos rótulos aparecem com as seguintes denominações:  DIETHANOLAMINE  (DEA), TRIETHANOLAMINE (TEA), COCAMIDE DEA, COCAMIDE MEA, DEA-CETYL PHOSPHATE, DEA OLETH-3 PHOSPHATE, LINOLEAMIDE MEA, MYRISTAMIDE DEA, OLEAMIDE DEA, LAURAMIDE DEA, STEARAMIDE DEA, TEA LAURYL SUPHATE. Na formulação dos cosméticos o composto DEA pode reagir com outros ingredientes e formar um carcinogénico chamado NITROSODIETHANOLAMINE (NDEA) que é abosvido pela pele. Toda a população está vulnerável à exposição destes químicos.



Compostos Butilados

BUTYLATED HYDROXYANSIOLE (BHA) e  BUTYLATED HYDROXYTOLUENE (BHT) são utilizados como conservantes em produtos de cuidado pessoal e também em alimentos. Ambos estão ligados a vários problemas de saúde como desregulação hormonal, toxicidade dos orgãos, toxicidade na reprodução e no desenvolvimento, cancro e irritação do sistema respiratório. As populações mais vulneráveis são as mulheres grávidas e os bebés.



PEGs

POLYETHYLENE GLYCOL (PEG) também conhecido como POLYETHYLENE OXIDE (PEO) ou POLYOXYETHYLENE (POE) é um composto com muitas aplicações desde industriais até medicinais. Encontra-se em vários produtos de cuidado pessoal e está associado a alergias, irritações de pele e problemas hepáticos. Toda a pouplação está vulnerável.



Talco

O talco pode conter asbesto (amianto), por isso deve ser evitado, a menos que a embalagem indique que não contém... Ainda assim, mesmo sem asbesto, deve ser evitado na região pélvica. O talco encontra-se em produtos para bebé, produtos de banho, produtos de higiene feminina, maquilhagem e máscaras faciais. Nos rótulos aparece como PÓ DE TALCO ou TALCO COSMETICO. O talco pode ser retirado em explorações mineiras ou produzido industrialmente. Alguns estarão contaminados com asbesto, uma substância mineral ligada a cancro, irritação do sistema respiratório e toxicidade dos orgãos. Os grupos mais vulneráveis são mulheres, bebés, crianças e todas as pessoas cujo trabalho esteja relacionado com a extracção e processamento do pó de talco.

Especial atenção ao uso na região pélvica:

O talco está relacionado com o cancro dos ovários e do endométrio. O talco aplicado na região pélvica, seja por utilização de produtos de higiene feminina, seja por mudar fraldas, entra no corpo e consegue também atingir orgãos distantes. Tem sido encontrado talco em nódulos linfáticos da região pélvica. O uso de talco na zona genital aumenta o risco de cancro do endométrio nas mulheres em pós-menopausa.



Para informações mais detalhadas sobre estes e outros componentes químicos presentes na vida diária, por favor, consultem a Wikipedia e a SafeCosmetics onde encontramos grande parte destas preciosas informações.



Depois destas descobertas acreditamos que os componentes que ainda não conseguimos pesquisar também não deverão ser melhores do que estes! Chegamos à conclusão que o que compramos não se chamam "Cosméticos", mas sim "Um-monte-de-químicos-nocívos-caros-como-o-raio"!!

Por muito que as grandes empresas que os fabricam aleguem que os produtos foram dermatologicamente testados, que os componentes têm a dose certa e que os químicos em pequenas quantidades não são prejudiciais à saúde, a verdade é que são "pequenas quantidades"...diárias...várias vezes ao dia...durante anos a fio!! Não admira que apareçam tantos problemas de saúde sem razão aparente... e tudo em nome do lucro de alguém!


Neste momento devem estar a perguntar-se o mesmo que nos perguntámos a nós também:

Como evitar estes químicos? Como proteger a minha saúde e a saúde da minha família?

Por agora só vemos duas formas de o fazer:

  • Comprar produtos que não contenham estes ingredientes nos rótulos

É uma tarefa difícil, pois quase todos têm, os rótulos são intermináveis e os nomes são complicados de ler. Pela nossa experiência, podemos dizer que quanto menos ingredientes um produto tiver, melhor!

  • Fazer produtos naturais em casa

Não se acanhem de tentar. Mesmo que não saia bem à primeira, não importa! O que interessa é preservar as maiores riquezas do ser humano: a saúde e a natureza.

Os químicos estão tão arraigados na sociedade há tantas décadas que, hoje em dia, as pessoas tendem a confiar nos produtos químicos e desconfiar dos produtos naturais. Acreditamos, no entanto, que essa forma de pensar está prestes a mudar.



************


English Version | Understanding Cosmetic Chemicals


When you change your food, it seems inevitable to start thinking of other ways to protect health and environment as naturally as possible.

We grow our own vegetables and that led us to think of ways we can use them to make our own chemical-free household products. With few and simple ingredients (those we can understand and spell) it's possible to make at home an array of products from moisturizer to dishwashing liquid.


It is true that we cannot always escape from chemical products and, therefore, when we need to buy them, we must be aware of what we are consuming. Labels are dubious and seem to be indecipherable! We also observed that it's not easy to find information about all these chemicals.

The list of chemicals is endless, so we chose to research the ones that are more common in most products. After much research, what we found is really scary! Almost all components are harmful and many are not even mentioned. For your health, read this!


Triclosan

Is an antimicrobial agent that can be found in many soaps, detergents, toothpastes, deodorants, shaving products, moisturizers and even in fabrics and plastics (like kitchen cutting boards!). You find them in labels as TRICLOSAN (TSC) and TRICLOCARBAN (TCC). Both are linked to endocrine disruption and environmental toxicity. All population is vulnerable, especially pregnant and breast-feeding women. In the USA, EPA (Environmental Protection Agency) regulates triclosan as a pesticide and in Canada triclocarban is classified to be toxic and harmful to the environment.



Sodium Laureth Sulphate / 1,4-dioxane

1,4-dioxane is a carcinogen  that can be found in thousands of cosmetic products, but is not mentioned in labels. This is because 1,4-dioxane is a contaminant that results from the reaction of mixed ingredients. It is found in products that create sud such as shampoo, shower gel, liquid soap and others. You can find it in labels under the name SODIUM LAURETH SULPHATE (SLES) and chemicals that include in the name: XYNOLCETEARETH and OLETH. This agent causes cancer and the most vulnerable groups are pregnant women, infants and children.

Interesting to know...

1,4-dioxane is generated through a process called "Ethoxylation", in which ethylene oxide is added to other chemicals to make them less harsh for the skin.

SODIUM LAURYL SULPHATE is a chemical that is harsh on the skin and is converted to a less harsh chemical: SODIUM LAURETH SULPHATE (the "eth" indicates ethoxylation). The conversion process can lead to contamination of this ingredient with 1,4-dioxane.

Ethoxylation is not allowed by organic standards and in Canada this agent has been banned in cosmetics.


Parabens

These are several distinct preservatives with a similar molecular structure. They can be found in labels with the names: ETHYLPARABEN, BUTYLPARABENISOBUTYLPARABEN,
ISOPROPYLPARABEN,METHYLPARABENPROPYLPARABEN and other ingredients ending in -PARABEN.
They are linked to endocrine disruption, cancer, and developmental and reproductive toxicity. The most vulnerable groups are pregnant women and very young children. Parabens can be found mostly in shampoos, shower gel, facial cleansers, and body lotion.



Fragrance

Many product labels show terms like PERFUMEPARFUMFRAGRANCE or AROMA. However, only few will enumerate the ingredients that make up the fragrance. In the United States, fragrance is defined by the FDA (Food and Drug Administration) as a combination of chemicals that gives each perfume its distinct scent. Fragrance ingredients may derive from petroleum and also contain stabilizers, dyes, and preservatives. Chemical components in fragrance are considered to be trade secret and will not show on labels. Some chemicals are linked to serious health problems such as cancer, reproductive and developmental toxicity, and allergies. All people are vulnerable, especially pregnant women and infants.



Petrolatum / Petroleum Jelly / Paraffin

Petrolatum is derived from petroleum and is found in products such as body lotions, moisturizers, and make-up. Petrolatum forms a film that repels water, creating a barrier against the evaporation of the normal moisture of the skin, clogging the pores, which can subsequently cause infections. You find it on labels with these names: PETROLATUMVASELINEPARAFFINUM LIQUIDMINERAL OIL and WHITE PETROLATUM (this is refined and said to be safe for use). If properly refined petrolatum should not cause problems, but if not, it may be contaminated with carcinogen chemicals called  Polycyclic Aromatic Hydrocarbons (PAHs). There's no way to know if it was properly refined unless the producer company indicates it...hum...
Unrefined petrolatum causes cancer and the entire population is vulnerable. You can learn more about PAHs here.



Heavy Metals

Heavy metals can be found in several products such as deodorants, sunscreen, toothpaste, and make up. The most common are aluminum, lead, chromium, and mercury. On labels you find the names: ALUMINUM CHLOROHYDRATE, LEAD ACETATE, CHROMIUM, THIMEROSAL (preservative based on mercury).  Some metals are intentionally added as ingredients, while others are contaminants. Contaminants are not mentioned on labels. Exposure to metals has been linked to reproductive, immune and nervous system toxicity, cancer, and also environmental problems caused by bioaccumulation, that is, high concentration of metals in the environment. Under all these effects all population is vulnerable. Aluminum, although not yet scientifically proven, is linked to breast cancer. Studies have shown that breast carcinomas contain high levels of aluminum.



Ethanolamine Compounds (MEA,DEA,TEA)

These compounds can be found in personal care products and household cleaning products. They are linked to cancer (liver tumors), organ toxicity and bioaccumulation. You can find them on labels as: DIETHANOLAMINE  (DEA), TRIETHANOLAMINE (TEA), COCAMIDE DEA, COCAMIDE MEA, DEA-CETYL PHOSPHATE, DEA OLETH-3 PHOSPHATE, LINOLEAMIDE MEA, MYRISTAMIDE DEA, OLEAMIDE DEA, LAURAMIDE DEA, STEARAMIDE DEA, TEA LAURYL SUPHATE. In cosmetic formulation, DEA may react with other ingredients thus forming a carcinogen called NITROSODIETHANOLAMINE (NDEA), which is absorbed by the skin. Under the exposure to these chemicals all people are vulnerable.



Butylated Compounds

BUTYLATED HYDROXYANSIOLE (BHA) and  BUTYLATED HYDROXYTOLUENE (BHT) are used as preservatives in personal care products and also in food. Both are linked to several health problems such as endocrine disruption, organ system toxicity, developmental and reproductive toxicity, cancer, and respiratory system irritation. The most vulnerable groups are pregnant women and infants.



PEGs

POLYETHYLENE GLYCOL (PEG) also known as POLYETHYLENE OXIDE (PEO) or POLYOXYETHYLENE (POE) is a compound with many applications from industrial to medicine. It can be found in several personal care products and is linked to allergies, skin irritation, and liver problems. All population is vulnerable.



Talc

Talc may contain asbestos, therefore should be avoided unless the container indicates its absence...Still, even without asbestos, its use must be avoided in the pelvic region. Talc can be found in baby products, feminine hygiene products, make up and facial masks. On labels it appears as TALCUM POWDER or COSMETIC TALC. Talc can me mined from earth or produced industrially. Some talc may be contaminated with asbestos, a mineral substance linked to cancer, respiratory system irritation, and organ toxicity. Most vulnerable groups are women, infants, children and those whose work is related to the extraction and processing of talcum powder.


Special attention to the use in the pelvic region:

Talc is linked to ovarian and endometrial cancer. When applied to the pelvic region, whether by use of feminine hygiene products or by changing diapers, enters the body and can also reach distant organs. Talc has been found in women's ovaries and pelvic lymph nodes. Genital talc use increases risk of endometrial cancer among postmenopausal women.



For more detailed information about these and other chemical components present in daily life, please refer to Wikipedia and SafeCosmetics where we found most of these precious information.



Knowing this, we believe that other chemical components that we still haven't researched should not be any better than these! We came to the conclusion that what we buy are not called "Cosmetics", but "A-bunch-of-noxious-damn-expensive-chemicals"!

As much as large companies claim that products have been dermatologically tested, that components have the right dosage, and that chemicals in small quantities are not harmful; the truth is that you take "small quantities"...daily...several times a day...for years on end! No wonder there are so many health problems for no apparent reason...and all in the name of someone's profit!


At this point you should be asking the same question we asked ourselves:


How to avoid these chemicals? How to protect my family's health?

By now we only see two ways to do so:

  • Buy products that do not contain these ingredients 
It's an overwhelming task, because almost all products contain them, labels are huge, and chemical names are hard to read. By our experience we can tell that the less ingredients, the better!

  • Make natural products at home 
Do not fear to try it. Even if it's not perfect at first attempt, it doesn't matter! What really matters is to preserve the biggest treasures of human being: health and nature.

Chemicals are so deep-rooted in society for so many decades that people tend to trust chemicals and distrust natural products. Anyway we believe that this way of thinking is about to change.


6 comentários:

  1. Muito bom artigo! Conciso e focado na importância de alertar quem não faz ideia dos perigos a que estamos expostos com a aplicação de um simples creme de rosto. Faz-me lembrar um workshop sobre cosmética caseira que fiz com a Isaura Faria, do blog Um Curso em Sabores, em que saí de lá em choque! Realmente temos que estar atentos a t-u-d-o!
    Nádia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Nádia :)
      É verdade, temos de estar atentos a tudo mesmo! Se não cuidarmos da nossa saúde, mais ninguém o fará! Por isso é cada vez mais importante descobrir formas naturais de cuidarmos de nós. No fundo...é redescobrir o antigamente!

      Ana

      Eliminar
  2. OMG!! :O
    Could never imagine all this! Thanks for sharing. God bless you!

    ResponderEliminar
  3. Grata por toda esta informação! De coração!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Jessica :) Muito bom saber que o que estamos a fazer é útil para as pessoas. É realmente muito importante saber o que consumimos e as consequências na saúde. Nós é que agradecemos as suas palavras :) Tudo de bom!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...